Escolha uma Página

De corpo e alma

Oi gente, feliz ano novo!

Um ano passa rápido, mas é incrível quanta coisa cabe em um ano, né? Tanto tempo que não venho aqui… Mas estou de volta!

Vou retomar o blog com uma confissão: nunca fui grande fã de Natal. Acho uma época um tanto melancólica, acho que o povo fica meio maluco em um consumismo desenfreado. Tudo acaba tendendo a uma rapidez e pressa que pessoalmente eu não gosto. E isso é tanto verdade que só esse ano (depois de 8 anos dividindo o teto) eu e o Felipe tivemos a nossa primeira árvorezinha de Natal – mas do nosso jeito:

 

 

Maaaaas, contudo, entretanto, todavia: AMO ano novo.

Acho fascinante ver a energia brotar novinha, só por trocar o calendário. Amo começar o caderno/agenda novo. E principalmente: eu AMO fazer planos.

Não vou falar mal de 2017 não, porque ele me rendeu  histórias incríveis para fotografar e para guardar na memória. Fiz inclusive um textão lá no Instagram (e repliquei ele no facebook) onde falei que 2017 foi um ano de introspecção, de ficar mais quietinha e de me cuidar mais. Mas que eu queria que 2018 fosse um ano de leveza e expansão.

 

Leveza é uma palavra recorrente por aqui, já perceberam? A alguns anos fiz um curso sobre empreendedorismo e defini que a espinha dorsal do meu trabalho tem muito a ver com leveza.

É sobre enxergar o outro com leveza e gentileza na hora de fotografar e assim produzir imagens leves. E eu tenho uma busca pela leveza na minha vida pessoal também (se vocês gostarem de umas postagens mais pessoais por aqui, posso falar sobre isso depois com mais calma… querem?)

Mas quando a gente fala em leveza tem que tomar cuidado para não ficar tudo muito etéreo demais, muito hipponga. Aí entra uma frase que eu  gosto muito (e que algum dia será tatuada em mim) que diz que “É preciso ser leve como o pássaro, e não como a pluma”.

Então é isso: quero em 2018 ser como pássaro. Leve, mas que alça vôos. Que traça rotas, mas que sente o vento.

Quero muitas histórias bonitas para contar, de casais e de famílias.

Quero fotografar muito por prazer, nas horas vagas, nas minhas pausas para o café.

Quero fotografar mais mulheres fodas (pode falar palavrão aqui?), levando mais a fundo o projeto de retratos femininos como uma forma de auto-cuidado (para elas e para mim).

Quero bolar mais projetos autorais.

Quero expandir mesmo 😉

Bons ventos e ótimos vôos em 2018, gente!

P.S: Quero desenhar mais em 2018 também. E escrever mais. E fazer mais yoga. E meditar mais. E mais e mais e mais…

Deixa eu registrar a sua história também?

Entre em contato